ZERO ZERO

IMG_7053

Vou começar este post por vos explicar o porquê do nome do restaurante: as pizzas são feitas com farinha do tipo 00 (zero zero), conseguida a partir de uma moagem mais fina em que o resultado é uma farinha com baixo teor de glúten e alto teor de amido. Isto resulta numa massa mais consistente e com maior maleabilidade, que os chefs da Zero Zero utilizam para fazer as bases das pizzas, que posteriormente passam por um processo de fermentação de 14 horas e 48 horas de maturação.

IMG_7027 IMG_7029

O forno da Zero Zero também tem o seu toque especial: é rotativo e a lenha de azinho, o que faz com a pizza cozinhe uniformemente e que fique crocante e aromática. Ao início não achei que o factor “rotatividade” fizesse grande diferença e que era só para o espectáculo, mas quando as pizzas chegaram cerca de 4 minutos depois de eu fazer o pedido percebi o porquê. Além de cozinharem à velocidade da luz, a base ficou fofa e crocante ao mesmo tempo, leve no estômago e com sabores acentuados dos ingredientes frescos.

IMG_7019 IMG_7020 IMG_7024

Para entradas pedimos a “burrata con prosciutto” e uma salada “verdure alla griglia“. Como eu não como carne, fiquei-me pela salada: com courgette e beringela, ligeiramente temperadas e com queijo provola affumicata grelhado. Não sei se voltava a pedir a salada… acho que é um prato que peca em alguns aspectos, nomeadamente no queijo que estava seco e frio, apesar de grelhado.

IMG_7043

Mas o real deal foram as pizzas! Eu pedi a minha preferida, de cogumelos, e entre eles pediu-se a de “tonno e cipolla“, o calzoni clássico e o ravioli de bacalhau. As pizzas são todas excelentes e primam pela qualidade da massa e a frescura dos ingredientes, regras básicas da cozinha italiana. O ravioli de bacalhau, um prato que nunca tinha visto em lado nenhum, surpreendeu-me pela positiva: o recheio faz lembrar um pastel de bacalhau, que é complementado pelo molho de tomate – uma combinação improvável mas feliz.

IMG_7030 IMG_7031 IMG_7035 IMG_7036 IMG_7037 IMG_7041

E como a melhor forma de acabar uma refeição é com uma boa sobremesa (o que pode correr mal e se não for boa é até capaz de estragar a refeição toda) decidimos experimentar três das seis que estão no menu. Pelo menos reduzimos o risco de falha, certo?

Um tiramisú, uma mousse de ricotta com pêra e panna cotta com frutos do bosque.

IMG_7045 IMG_7046 IMG_7047 IMG_7049

Eu não costumo gostar de panna cotta, mas fiquei fã deste! O tiramisú estava mediano, perdeu pontos pelo facto de os palitos não estarem bem embebidos, o que fez com que eles estivessem secos, apesar do creme ser excelente. Mas a grande vencedora foi a mousse de ricotta: uma mousse leve com um sabor ligeiramente salgado a queijo, complementada perfeitamente pela doçura da pêra e pelo crocante dos toppings – que penso serem pistácio e bolacha.

IMG_7022 IMG_7051

 

Se estiverem de dieta, este é definitivamente um sítio ideal para o vosso cheat day, pois para comer fora da dieta ao menos que seja algo de qualidade! Se o vosso lema de vida for no diets allowed então, parabéns, acabaram de descobrir um sítio novo para irem ser felizes.

Já conheciam a Zero Zero? Eu vou voltar muito em breve!
Visitem-nos na rua da Escola Politécnica, no Príncipe Real, nº32.

2 Comments

  1. Maria Raposo
    1 Março, 2016 / 17:09

    Olá Joana :) se ainda não conheces, vai ao Restaurante Lucca, uma pizzaria que para mim que tenho os gostos parecidos aos teus é a melhor, é ao pé da Av. Roma, vale a pena :) beijinho e obrigada pela partilha

    • Joana Moreira
      2 Março, 2016 / 16:37

      Olá Maria :D já pus na lista! Obrigada pela sugestão :) beijinhos <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *